POR SÉRGIO RODAS OLIVEIRA
 
O candidato ao governo do Rio de Janeiro Anthony Garotinho (PR) protagonizou nesta quinta-feira (18) um dos episódios mais curiosos da corrida eleitoral fluminense até agora. Em entrevista ao “RJTV”, da TV Globo, Garotinho acusou a emissora de sonegar impostos e ter apoiado a ditadura militar (1964-1985), temas caros à família Marinho, dona da rede.
 
Após ser questionado pela apresentadora do programa Mariana Gross sobre o fato de ele e sua mulher, Rosinha, serem réus no processo que acusa Gilson Cantarino, secretário de Saúde nas gestões de ambos, de ter desviado R$ 234 milhões dos cofres públicos do estado, Garotinho se defendeu alegando que acusações não significam nada. Para ilustrar seu argumento, citou a suposta sonegação de impostos pela TV Globo. (veja aqui)   
 
“Eu estou esclarecendo: sou vítima de muitas perseguições. No sistema brasileiro, a acusação cabe ao promotor – você está falando de acusações – a defensoria pública ou o advogado defende, e o juiz julga. Acusação, todo mundo tem. Agora mesmo, acusaram a Globo de estar envolvida em um desvio milionário, com laranjas e paraísos fiscais. Eu não sei se a Globo é culpada, eu até acho que é, mas é opinião minha. Quem vai dizer isso é o juiz. Não sou eu. Disseram que a Globo sonegou bilhões…”, citou o candidato.
 
Neste momento, Mariana o interrompeu, dizendo que o tema da conversa não era a TV Globo. O ex-governador se justificou: “Eu sei, mas eu estou só aqui dizendo a você como às vezes injustiças acontecem. A Globo pode estar sendo vítima de uma injustiça”.
 
A apresentadora então saiu em defesa de seus patrões, garantindo que “a Globo não sonegou nada, candidato, eu deixo claro isso para o senhor”. Garotinho encerrou o assuntou de forma irônica: “quem está dizendo isso é o inquérito federal”. 
 
Mais adiante, Mariana perguntou se não faltava coerência a Garotinho por propor que as vistorias anuais de veículos passem a ser feitas a cada dois anos, algo que nem ele nem Rosinha fizeram em suas administrações. Na resposta, o candidato do PR disse ser preciso tirar lições dos erros do passado, e citou o apoio da Globo à ditadura como exemplo. (veja aqui)   
 
“Quantas coisas na vida às vezes a gente faz autocrítica? Por exemplo, a Globo apoiou a ditadura. Depois, passou um tempo, fez uma autocrítica, e reconheceu que não deveria ter apoiado a ditadura”, afirmou o ex-governador.
 
Acusações contra a Globo
 
A Receita Federal está movendo processo administrativo contra a Rede Globo por suposta sonegação de impostos, de acordo com documentos vazados por blogs na internet em julho. 
 
De acordo com a investigação, a Globo teria armado um esquema para evitar o pagamento dos tributos devidos pela aquisição dos direitos de transmissão da Copa do Mundo de 2002. A operação teria envolvido 11 empresas, constituídas em diferentes paraísos fiscais.
 
No total, o imposto de renda devido pela empresa chegaria a R$ 183 milhões de reais, levando como base o preço pago pelos direitos de transmissão na época, de R$ 732 milhões. Mas a dívida da Globo pode chegar a R$ 615 milhões, se a Receita Federal entender que a emissora é culpada e aplicar multa e juros de mora.